Skip to Content

O problema, as consequências e as soluções de testes rápidos

Malária é uma doença infecciosa evitável e tratável transmitida por mosquitos e que mata mais de um milhão de pessoas todos os anos, a maioria delas na África subsaariana, onde a malária é a principal causa de morte em crianças com menos de cinco anos.

Como a malária é uma crise global que afeta principalmente mulheres e crianças pobres, a doença perpetua um círculo vicioso de pobreza no mundo em desenvolvimento. As doenças e a mortalidade associadas à malária, isoladamente, custam à economia da África US$ 12 bilhões por ano1.

O problema

Com a distribuição de mais de 290 milhões de redes de mosquito na África entre 2008 e 2010, foi feito um progresso significativo para se alcançar o objetivo de cobertura de leitos com redes para os grupos populacionais em risco. A pulverização residual interna, outra intervenção de controle altamente econômica, também foi significativamente aumentada, ajudando a reduzir casos de malária e mortes em áreas de alta transmissão. Ao mesmo tempo, no entanto, o aumento dos testes diagnósticos, tratamentos e vigilância não receberam o mesmo grau de atenção2.

Malaria

No passado, a febre era equiparada à malária em muitos países endêmicos. Entretanto, recentes esforços de controle reduziram significativamente a carga da malária, mesmo em regiões de alta transmissão da África. Portanto, nesses países, a maioria dos episódios de febre observada serviços de saúde ou na comunidade pode não ser mais decorrente da malária. A causa mais comum de febre em crianças que não têm malária é uma infecção viral3. Ficou claro que o tratamento presuntivo contínuo da malária levaria ao desperdício de medicamentos e ao subtratamento de outras doenças febris2.

As consequências

Embora o acesso universal aos testes de diagnóstico de malária não seja fácil, alguns países já mostraram que ele pode ser obtido. No Senegal, após a introdução dos testes de diagnóstico rápido TDRs) de malária em 2007, as taxas de diagnóstico de malária aumentaram rapidamente de 4% a 86% (até 2009); a prescrição de ACT diminuiu durante todo esse período de 73% para 32% em doenças febris semelhantes à malária, atingindo uma equivalência próxima à malária confirmada (30% dos 585.000 casos de febre suspeitos).

Mais de 500.000 prescrições inadequadas de ACT foram evitadas.2

BinaxNOW Malaria

Testes rápidos

No início de 2010, a OMS recomendou que todos os casos de suspeita de malária fossem confirmados por microscopia ou por um TDR antes do tratamento. Nos últimos anos, a disponibilidade de TDRs de baixo custo e alta qualidade possibilitou a melhoria e a expansão significativas dos testes de diagnóstico em todos os níveis do sistema de saúde, de hospitais distritais a programas comunitários2.

Os testes rápidos SD BIOLINE Malaria da Abbott são os TDRs preferenciais no mundo inteiro. Com base no desempenho de qualidade excepcional, o SD BIOLINE Malaria Ag P.f. foi o primeiro teste do mundo a concluir o processo de qualificação da OMS, e o teste BinaxNOW® Malaria é o primeiro e único TDR de malária com liberação da FDA.

Explore o conteúdo e os vídeos relacionados

Testes precisos para malária

Testes precisos para malária

Assista à demonstração do BinaxNOW® Malaria.

Assista à demonstração

Primeiros casos registrados de falha de medicamentos de linha de frente contra malária no Reino Unido.

Primeiros casos registrados de falha de medicamentos de linha de frente contra malária no Reino Unido.

Leia mais aqui

Webinar

O impacto dos diagnósticos rápidos no manejo antimicrobiano