Skip to Content

O problema, as consequências e as soluções de testes rápidos

Faringite aguda constitui uma causa frequente de consultas médicas e prescrições de antibióticos nas unidades básicas de saúde1. Embora os vírus causem a maioria dos episódios de faringite, o Streptococcus pyogenes (estreptococo do grupo A ou EGA) causa 15-30% dos casos1.

O problema

A antibioticoterapia imediata está associada ao abrandamento mais rápido dos sintomas, à prevenção de complicações e à disseminação reduzida da cepa a outras pessoas1. De fato, caso não haja tratamento, poderão ocorrer graves sequelas, como febre reumática e glomerulonefrite. Entretanto, o diagnóstico da faringite estreptocócica A com base em características clínicas isoladas não é confiável mesmo para médicos experientes1,3. Embora a faringite estreptocócica A seja a causa de somente 15% a 30% dos casos, os antibióticos são prescritos em 55% a 75% dos casos1. A cultura de esfregaço da garganta é o teste padrão ouro, mas atrasa o diagnóstico por, pelo menos, 18-72 horas2.

As consequências

Atrasos nos diagnósticos de faringite muitas vezes induzem os médicos a fazer prescrições de maneira empírica sem identificar definitivamente os casos causados pelo estreptococo do grupo A1. Isso causa o uso excessivo de antibióticos, causando um aumento das bactérias resistentes a antibióticos4.

Até mesmo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control and Prevention - CDC) recomendam, para pacientes pediátricos, o tratamento somente do estreptococo do grupo A comprovado e determinam que os achados clínicos isoladamente não permitem, adequadamente, que os médicos façam a distinção entre faringite estreptocócica e não estreptocócica5.

Faringite estreptocócica A

Uma criança pequena chega ao seu consultório com sintomas de faringite. A mãe dela insiste em obter uma prescrição. Que percurso para o diagnóstico você escolhe para seu paciente?

Testes rápidos

A identificação rápida e o consequente tratamento imediato dos pacientes com faringite causada pelo estreptococo do tipo A pode reduzir o risco de disseminação, pode permitir que os pacientes retornem à escola ou ao trabalho mais depressa e pode reduzir a morbidade aguda desta doença6.

O ID NOW™ (anteriormente Alere™ i) é uma plataforma revolucionária para a detecção molecular rápida de doenças infecciosas. O ID NOW™ Strep A 2 é o teste mais recente disponível e fornece resultados precisos em 6 minutos ou menos, o que o torna significativamente mais rápido que outros métodos moleculares e mais preciso7 que os testes rápidos convencionais.

ID NOW Strep A 2

A combinação de precisão e rapidez do ID NOW Strep A 2 possibilita a apresentação de resultados práticos ao permitir o uso direcionado de antibióticos e antivirais em qualquer serviço de saúde.

O ID NOW Strep A 2 está aprovado pela CLIA!  Saiba mais aqui

A Abbott também oferece uma variedade de testes rápidos de estreptococo do grupo A no local de atendimento, incluindo TestPack, Acceava® e Clearview®, todos fornecendo resultados em 5 minutos e são fáceis de usar na unidade básica de saúde.

 

Explore o conteúdo e os vídeos relacionados

Webinar

O impacto dos diagnósticos rápidos no manejo antimicrobiano